10 abril 2007

Pesquisa da Revista Época Revela...

Estamos ofendendo alguém quando o chamamos de Gordo?
Sempre achei que isso dependia da maneira de se aceitar de cada um e da maneira como foi dito.
Imagine as situações:
Por favor, você pode aguardar sentado ao lado do gordinho ali.
Vire na esquina... Depois daquele careca.
Pergunta para o baixinho.
Chama aquela menina dentuça pra mim.
Etc.
Isso é comum e eu nem ligo quando sou usado como ponto de referência. Afinal, educação hoje em dia parece até coisa de outro mundo... Há quem jure que ela existe, há quem diga que já viu, que sabe usar... Mas na verdade...
Eu conheço mais ou menos uma dúzia e meia de Marcelos e uma noite dessas a mãe de um deles ligou lá em casa perguntando pelo filho. Meu pai, que atendeu o telefone, perguntou: "Qual deles? O Gordo?"... Pronto. Adivinhem? Ela se ofendeu. Poderia ter sido pior, ele poderia ter perguntado se era o orelhudo (desculpa aí Zoreia) enfim...Mas eu conheço muito bem o meu pai, ele é um cara simples, muito sério e inocente e não gosta de ofender ninguém. Posso garantir que ele não falou com má intenção. Por isso depende de quem fala!

E depende de quem ouve! É claro que ser chamado de vesgo, dentuço, perneta, e outros adjetivos nesse tom pejorativo não é muito gostoso e também não podemos comparar quando usam “preto”, “pobre”, “veado”... aí a coisa é séria. Mesmo quando a intenção de ofender é clara, fica a seu critério escolher se ignora, leva numa boa, ou baixa o nível. Para ignorar e encarar como brincadeira você precisa ter bala na agulha, tem que ter equilíbrio emocional e se aceitar da forma que é.
É óbvio que alguém com intenção de te ofender não merece nem sua atenção mas como cada situação requer uma atitude diferenciada, um bom conselho seria: Ignore sempre que possível e esteja sempre acima de qualquer ofensa. Ame-se como é ou busque de maneira saudável estar como desejaria. Seria hipocrisia dizer que a aparência não quer dizer nada nos dias de hoje mas seria ingenuidade pensar que só a aparência sem conteúdo garante alguma coisa.
Pergunta pro gordinho aqui. Eu agradeço quando me chamam de Gordo. Abro um sorriso deste tamanho. Mas no meu caso é diferente. Eu sou gordo por opção. Faço caminhada, jogo vôlei, minha pressão é 12/8 e estabilizei nos 118 kg no alto de meus 174 cm de altura. E eu me amo cada vez mais.Foi realizada entre agosto e dezembro de 2006 uma pesquisa pelo Ministério da Saúde, com 54.369 entrevistados por telefone de todas as capitais, que revelou o mapa dos Gordinhos no Brasil. Errou quem achou que São Paulo é a capital dos fofuchos do país, Sampa aparece em quarto lugar. Os parâmetros foram o IMC (Índice de Massa Corporal) acima de 25. O IMC é calculado dividindo-se o peso de uma pessoa por sua altura ao quadrado.

AS 10 CAPITAIS DO SOBREPESO Porcentual de adultos com excesso de peso nas capitais dos Estados brasileiros.
  1. Rio de Janeiro 48,3 %
  2. Porto Alegre 47,9 %
  3. Cuiabá 45,0 %
  4. São Paulo 44,3%
  5. Rio Branco 44,2 %
  6. Manaus /Curitiba 43,7 %
  7. Recife 43,3 %
  8. Campo Grande 43,2 %
  9. Boa Vista 43,0 %
  10. Natal 42,9 %
Portanto quero avisá-los que estou de mudança para o Rio de Janeiro.
Beijos do Gordinho à todos!

Um comentário:

Anderson Tolipa disse...

As vezes não é o que se diz, mas porém, como se diz !

pense nisso!